EFI : European Forest Institute
Support EFIATLANTIC
Pinède
Le réseau pour la gestion durable des forêts cultivées.

français espagnol portugais english

FORSEE : Indicateur évalué

Indicador 4.10B1: Diversidade de Carabídeos

Custo

Custo Total

12 500.00€

Custo por ponto de amostragem em cada

84 €

(inclui censo de carabídeos em 2 períodos de amostragem e respectiva análise)

Resultados

 garf1

Figura 1 – Abundância de carabídeos por tipo de povoamento. (a) e (b) indica diferentes grupos após aplicar teste Newman-Keuls.

garf2

Figura 2 – Riqueza de espécies de carabídeos (S) por tipo de povoamento. (a) e (b) indica diferentes grupos após aplicar teste Newman-Keuls.

graf3

Figura 3 – Diversidade de espécies de carabídeos (Shannon-Wiener index) por tipo de povoamento. (a) e (b) indica diferentes grupos após aplicar teste Newman-Keuls.

graf4

Figura 4 – Relação entre abundância (Car_N) e riqueza de espécies (Car_S) de carabídeos.

graf5

Figura 5 – Relação entre a abundância de Petrophylus brevipennis e Rhabdocarabus melancolicus com riqueza de espécies de carabídeos para povoamentos de folhosas (G1).

Observações

Nas armadilhas colocadas dentro das parcelas de inventário, foi recolhido um total de 31029 indivíduos, dos quais 6269 foram separados em 45 famílias diferentes de coleópteros. Um total de 1072 indivíduos foram identificados por 33 espécies de carabídeos.

Problemas e melhorias

Devido a diferentes imprevistos (e.g., actividade animal, incêndio florestais), perdeu-se 13.8% das armadilhas colocadas no campo. Este problema pode ser ultrapassada pela colocação de um número superior de armadilhas por local/parcela (e.g., 2 ou 3 mais).

Conclusões

Apesar da variabilidade dentro de cada tipo de povoamento, a abundância de carabídeos é significativamente mais elevada nos povoamentos de folhosas (G1) e de resinosas (Pinus pinaster) (G3), como apresenta o gráfico da figura 1. Por oposição, as áreas de matos (F4.24) e plantações de eucalipto (G2.81) apresentam valores de abundância muito baixos. Embora os povoamentos mistos (G4) apresentem valores médios de abundância de carabídeos superiores aos dois tipos anteriores, não se encontram diferenças significativas devido à variabilidade elevada intra tratamentos.

Os valores relativos à riqueza de espécies observados na figura 2, seguem um padrão similar nos diversos tipos de povoamentos. Novamente devido a uma elevada variabilidade dentro de cada povoamento, apenas os povoamentos de folhosas (G1) se separam claramente dos restantes. A mesma resposta se observa nos valores para a diversidade de espécies na figura 3.

As correlações entre riqueza de espécies de carabídeos e outras medidas foram calculadas considerando as espécies mais abundantes e dispersas. De todas, a abundância de carabídeos apresentou uma maior correlação positiva, quando se considerou todos os povoamentos amostrados, como se observa na figura 4. Quando se analisou, na figura 5, apenas os povoamentos de folhosas (G1), a abundância conjunta das duas espécies indicadoras mais abundantes (Petrophylus brevipennis e Rhabdocarabus melancolicus) apresenta uma forte correlação com a riqueza de espécies de carabídeos neste tipo de povoamento.

logo1logo2
Projet cofinancé par l'Union Européenne
Initiative Communaitaire FEDER
INTERREG IIIB Espace Atlantique