EFI : European Forest Institute
Support EFIATLANTIC
Pinède
Le réseau pour la gestion durable des forêts cultivées.

français espagnol portugais english

FORSEE : Indicateur évalué

Indicador 4.10B2 : Diversidade de Aracnídeos

Custo

CustoTotal

12 500 €

Custo por ponto de amostragem em cada

84 €

(inclui recolha no campo de espécies de aracnídeos, identificação e respectiva análise)

Resultados

graf1

Figura 1 – Abundância de aracnídeos por tipo de povoamento.

graf2

Figura 2 – Riqueza de espécies (S) de aracnídeos por tipo de povoamento.

graf3

Figura 3 – Diversidade de espécies (Shannon-Wiener index) de aracnídeos por tipo de povoamento.

graf4

Figura 4 – Riqueza de espécies (S) de aracnídeos por tipo de povoamento, de acordo com a complexidade do sub-coberto. Baixa complexidade (barras brancas); elevada complexidade (barras sombreadas).

graf5

Figura 5 – Relação entre riqueza de familias de aracnídeos e riqueza de espécies.

Observações

A fauna no solo foi amostrada através da colocação de 4 armadilhas (pitfalls) por parcela, cujas colheitas forma retiradas 4 vezes durante os meses de Maio, Junho, Julho e Setembro de 2005. As armadilhas foram mantidas no campo por um período de 3 semanas. De um total de 31029 indivíduos colhidos, 3803 foram separados em 23 famílias e identificados 129 espécies de aracnídeos.

Problemase melhorias

Devido a diferentes imprevistos (e.g., actividade animal, incêndio florestais), perdeu-se 13.8% das armadilhas colocadas no campo. Este problema pode ser ultrapassada pela colocação de um número superior de armadilhas por local/parcela (e.g., 2 ou 3 mais).

Conclusões

Com base nos dados recolhidos, foram calculados para cada tipo de povoamento amostrado diversos índices de biodiversidade: abundância (Figura 1), riqueza de espécies (S) (Figura 2) e diversidade de espécies (Shannon-Wiener H’) (Figura 3).

Os 3 índices apresentam uma elevada variabilidade dentro de cada tipo de povoamento, o que origina uma ausência de diferenças relevantes entre diversos povoamentos Apesar da grande variação, foi possível observar a elevada abundância, riqueza e diversidade de espécies nas áreas de matos (F4.24) quando comparados com as áreas de floresta.

A informação coligida neste indicador foi comparada com os restantes grupos indicadores, com a finalidade de verificar se os aracnídeos podem ser relevantes como indicadores em futuros programas. A correlação de coeficientes de Pearson entre descritores de biodiversidade e outros grupos de indicadores não apresentou uma relação significativa.

Sendo a riqueza de espécies de aracnídeos um indicador potencial para incorporar num conjunto de ferramentas para avaliação e monitorização, seria interessantes verificar se outra medida de abundância/diversidade (sensu lato) poderia ser utilizada como indicador substituto. Neste contexto foi encontrada uma correlação elevada entre valores de riqueza de espécies ao nível da família (r = 0.83; p<0.0001),, indicando que a quantificação da diversidade taxonómica ao nível da família pode ser um importante substituto para a riqueza de espécies. (ver Figura 5).

logo1logo2
Projet cofinancé par l'Union Européenne
Initiative Communaitaire FEDER
INTERREG IIIB Espace Atlantique