EFI : European Forest Institute
Support EFIATLANTIC
Pinède
La rede para o desenvolvimiento sustentavel das florestas cultivadas do sul da europa.

français espagnol portugais english
IEFC - Forest pests and diseases - Consult - Pin-I-2
Common Forest Pests and Diseases in Europe - Pin-I-2

Lofiro pequeno do pinheiro

Neodiprion sertifer (Geoffroy) (Hymenoptera, Diprionidae)
Sinónimo: Diprion sertifer.

Hospedeiros

Todas as espécies de pinheiro (Pinus).

Identificação

  • Os ovos são dispostos individualmente em feridas feitas pela fêmea nas agulhas. Em consequência, pode ver-se nas agulhas uma linha de pontos amarelos (visível no Outono e no Inverno) (Foto 1).
  • De Março/ Abril até Maio/ Junho, presença de colónias de larvas parecidas com lagartas alimentando-se das agulhas mais velhas. As larvas têm a cabeça preta, e possuem riscas longitudinais verdes, cinzentas e pretas. Têm no máximo 2,5 cm de comprimento. Quando ameaçadas adoptam uma posição característica erguendo a parte dianteira e traseira do seu corpo (Foto 2).
  • De Abril em diante, desfolha das agulhas mais velhas.
  • O adulto parece-se com uma pequena vespa de cor castanha avermelhada, e tem cerca de 1 cm de comprimento (Foto 3).

Danos

  • O insecto causa danos sobretudo em reflorestações jovens.
  • A desfolha causa redução no crescimento.
  • Árvores enfraquecidas podem morrer após ataque severo.
  • As árvores infestadas são mais sensíveis aos ataques de insectos secundários, particularmente escolitídeos.
  • As larvas roem a casca dos raminhos.

Biologia

  • Existe uma ou duas gerações por ano.
  • Os adultos voam em Setembro/ Outubro, geralmente após uma diapausa estival. As fêmeas põem os ovos em linha, sobre agulhas de pinheiro.
  • Os ovos eclodem depois do Inverno, em Março/ Abril.
  • As larvas alimentam-se nas colónias, até Junho ou princípios de Julho, das folhas mais velhas, deixando intactas as folhas do ano. Quando completam o seu desenvolvimento larvar, abandonam a árvore para pupar em casulos, na folhada. Em algumas regiões quentes, as primeiras ninfoses podem ocorrer ainda em Abril.
  • Explosões demográficas duram geralmente 2 a 3 anos.
  • Em regiões mais frias é possível que a diapausa de Inverno seja prolongada.

Factores de risco

  • Ataca sobretudo pinheiros jovens.
  • Árvores sujeitas a stress hídrico ou de nutrientes são mais susceptíveis.

Medidas de gestão

Medidas preventivas

Meios de luta

  • Não existem quaisquer insecticidas registados contra esta espécie em Espanha, França ou Portugal. Os inimigos naturais e a falta de alimento normalmente levam a um colapso rápido das populações.
Foto 1: Ovos dentro da agulha, visíveis do exterior pelos pontos.
Foto 2: Larvas do lofiro pequeno do pinheiro.
Foto 3: Fêmea do lofiro pequeno do pinheiro.
Foto 4: Macho do lofiro pequeno do pinheiro.

Fotos : 1, 3 & 4: J. Pedro Mansilla Vázquez; 2 - Unidad de Sanidad Forestal de Aragón;


Back to the list