Rótulo de baixo carbono Nova Aquitânia (França) – Institut Européen de la Forêt Cultivée
Non classé Rótulo de baixo carbono Nova Aquitânia (França)

Rótulo de baixo carbono Nova Aquitânia (França)

Rótulo de baixo carbono Nova Aquitânia (França)

Introdução do Rótulo de baixo carbono na Nova Aquitânia (França)

Apresentação das implicações do rótulo de baixo carbono na silvicultura por Gabriel Ducos e Henri Husson (CNPF)

A CRPF Nova Aquitânia apresentou os resultados das simulações realizadas para estimar os efeitos da aplicação da rotulagem de baixo carbono no território durante um seminário proposto por Sysdau ao INRAE (Bordéus, França) em 27 de Fevereiro de 2020. O objectivo do seminário era divulgar o potencial do rótulo às autoridades locais, às partes interessadas do sector florestal e às empresas que desejassem optimizar a sua pegada de carbono. O rótulo de baixo carbono foi criado pelo Ministério da Transição Ecológica e Solidariedade, a fim de alcançar o objectivo de neutralidade de carbono estabelecido pelo Governo francês para 2050. O estudo salienta o potencial para melhorar a fixação de CO2 através da concentração de esforços em povoamentos de madeira dura através de debaste de florestas de talhadia ou da reconstituição de povoamentos degradados. Serão concedidos subsídios aos proprietários para estas operações florestais, bem como para a reflorestação. As acções destinadas a aumentar o sequestro de CO2 pelos povoamentos de pinho marítimo são limitadas nos seus efeitos. A redução da rotação aumentaria os efeitos de substituição, mas degradaria a capacidade de armazenagem dos povoamentos, enquanto o alongamento da rotação teria efeitos opostos. Dado que a escolha da forma de gestão florestal depende, na maioria dos casos, do proprietário florestal na região, pode considerar-se que as suas opções de gestão, e em particular a escolha de uma rotação média de 40 anos, permite uma boa otimização do balanço de carbono, ao mesmo tempo que limita os riscos relacionados com tempestades.

Autor: Armand Clopeau