De uma visão global a ações concretas no terreno: SUPERB promove o restauro e adaptação das florestas na Europa – Institut Européen de la Forêt Cultivée
Artigos De uma visão global a ações concretas no terreno: SUPERB promove o restauro e adaptação das florestas na Europa

De uma visão global a ações concretas no terreno: SUPERB promove o restauro e adaptação das florestas na Europa

De uma visão global a ações concretas no terreno: SUPERB promove o restauro e adaptação das florestas na Europa



Imagine que é um pássaro a sobrevoar a Europa. Veria cidades e aldeias, rios, paisagens agrícolas e florestas cobrindo quase um terço do território. Poderia ver muitos tipos diferentes de árvores: verde escuras ou mais avermelhadas, retas e altas, largas e torcidas ou pequenas e esguias, com muitas formas diferentes de folhas ou agulhas. Voando sobre a Europa, também encontraria áreas florestais danificadas, queimadas ou destruídas por escolitídeos; e folhas de árvores afetadas pela poluição atmosférica e pragas de insetos desfolhadores , ou que ficam amarelas e castanhas devido à seca. Globalmente, estas perturbações estão a tornar-se mais frequentes e graves, quer devido à falta de visão de algumas intervenções humanas, quer às alterações climáticas em curso. Mas nem tudo são más notícias. Do céu veria também pessoas a trabalhar nestas florestas danificadas, plantando ou semeando novas árvores, ou protegendo do pastoreio a floresta em regeneração natural. Veria pessoas a preservar árvores antigas ou mesmo madeira morta, porque compreenderam como estas são valiosas para o funcionamento do ecossistema. Se tudo for feito corretamente e com um pouco de sorte, desenvolver-se-á uma floresta diversificada e saudável, e será novamente frequentada pelos muitos animais.

Embora haja uma consciência generalizada da urgência de conservar e restaurar a biodiversidade e travar as alterações climáticas, é necessária muito mais ação no terreno para assegurar a prosperidade a longo prazo das florestas europeias. Já existe uma série de compromissos políticos a nível da UE, incluindo o Acordo Verde de 2019, a Estratégia da UE para a Biodiversidade de 2020 e a Estratégia Florestal da UE de 2030. No entanto, em muitos locais, são ainda necessários desenvolvimentos no terreno.

Dos desafios às oportunidades

É por isso que estamos a lançar o projeto SUPERB  para ” Alargar à escala da paisagem  soluções sistémicas que visem o restauro urgente dos ecossistemas para promover a biodiversidade e os serviços do ecossistema relacionados com a floresta”. Este projeto de quatro anos é liderado por um consórcio de 36 parceiros científicos e técnicos de toda a Europa[s1]  e liderado pelo Instituto Europeu da Floresta. O projeto SUPERB é ainda apoiado por 90 parceiros associados, desde regionais a internacionais,  , todos com fortes ligações à gestão e proteção das paisagens florestais europeias (por exemplo, ministérios da agricultura e proteção da natureza e agências governamentais de mais de 20 países europeus, associações de proprietários florestais, certificadores, doadores, ONG, etc.). A partir de Dezembro de 2021, o SUPERB visa restaurar a paisagem florestal, criando um ambiente propício à implementação do restauro e adaptação das florestas a diferentes escalas.

O SUPERB basear-se-á nos conhecimentos práticos e no feedback das atividades de restauro e adaptação florestal bem sucedidas e infrutíferas e sintetizá-los-á em ações concretas. Estabelecerá contacto com peritos em restauro florestal, tais como especialistas em projetos LIFE e profissionais com décadas de experiência em abordagens de gestão alternativa. Este conhecimento prático será sustentado por uma compilação de conhecimentos científicos, particularmente sobre os aspetos económicos, de governação, de gestão florestal e de adaptação às alterações climáticas do restauro. No coração do SUPERB, serão realizadas ações concretas de restauro em 12 áreas de teste em grande escala envolvendo vários membros do IEFC (Universidade de Friburgo, INRAe, Forest Research, aliança forêt bois e IEFC), localizadas em 13 países diferentes. Estas áreas não só representam a diversidade de pressões que afetam os ecossistemas florestais europeus e a vasta gama de ações de restauro necessárias, mas também têm em conta todo o sistema sócio-ecológico, incluindo as múltiplas necessidades da população em termos de bens e serviços dos ecossistemas.

Adotando uma abordagem global e multidisciplinar, todas estas iniciativas práticas e científicas sobre o restauro florestal permitirão a criação de linhass orientadoras, recomendações e ferramentas facilmente acessíveis no Portal online para o Restauro de Ecossistemas direcionado para todas as partes interessadas.

Informações complementares :

O  consortium do SUPERB é constituido pelas seguintes instituições:

Wageningen Research, Prospex Institute, Albert-Ludwigs University Freiburg, Austrian Research Centre for Forests, Bangor University, Swiss Federal Institute for Forest, Snow and Landscape, University of Copenhagen, National Research Institute for Agriculture, Food and Environment, Spanish National Institute for Agriculture and Food Research and Technology, Eidgenössische Technische Hochschule Zürich, Land Life Company, Swedish University of Agricultural Sciences, Forest Sciences Center of Catalonia, University of Kent, Croatian Forest Research Institute, Katholieke Universiteit Leuven, University of Florence, King’s College London, University of Milan, Bosgroep zuid, Czech University of Life Sciences Prague, Forest Research, University of Novi Sad, Institute of Lowland Forestry and Environment, Cesefor, University of Belgrade, University of Lancaster, Institut Européen de la Forêt Cultivée, Fundatia Conservation Carpathia, University of Molise, County Administrative Board of Västerbotten (V-J) for Vindelälven-Juhttátahkka UNESCO Biosphere Reserve, Landesbetrieb Wald und Holz NRW, Alliance Forêts Bois, Parco Nord Milano, Junta de Castilla y León, Danish Nature Agency

O SUPERB é financiado pela Horizon 2020 através do acordo de subvenção 101036849, e recebe 20 milhões de euros para o período de implementação entre 2021-2025.